Tragédia na Vila Ferreira

SoB | Educação | 27/08/2017 | 232 |



Tragédia Social na comunidade da Vila Ferreira

POR SEVERINO FELIX

No último dia 11 de agosto, nosso aluno Vinícius da Escola Estadual Maria Osório, em São Bernardo do Campo, foi assassinado durante o assalto de aparelho celular na cercania da escola. O assassinato de Vinícius consternou toda comunidade local e comunidade escolar. 

Esse problema (roubo de celular) ocorrendo com frequência em várias escolas da região sem que nenhuma providência concreta por parte das autoridades competentes para solucionar o problema seja tomada.

Seus familiares apesar desta tragédia lamentável ficaram sem apoio do poder público, não foram inseridos em programas sociais que lhe oferecessem apoio psicológico, ou seja, tiveram que conviver com essa dor da perda de um ente querido diariamente sem o menor respaldo da prefeitura ou do estado.

Essa falta de amparo institucional aos seus familiares fez com que mais uma tragédia ocorresse nessa família. Seu pai (José Vilela) cometeu suicídio nesta sexta-feira, 25/08/2017, por não suportar tamanha dor da perda de seu único filho e nada poder fazer para reverter a situação. É fundamental neste momento se solidarizar com toda a família do nosso ex-aluno Vinícius, mas sua morte não pode cair no esquecimento e muito menos no oportunismo de alguns. 

Não podemos mais consentir que essas tragédias se naturalizem e nenhuma providência seja realizada, nossas vidas valem e não podemos mais aceitar calados os descasos práticas por estes governantes. Esse momento lamentável de grande comoção social também deve servir para criarmos um movimento que unifique toda à comunidade em busca de melhorias para nossa região. Devemos cobrar dos governantes projetos sociais para nossa juventude e para a população como um todo.

Em breve seremos lembrados pelos políticos burgueses, pois haverá eleições no próximo ano. Promessas vêm e vão e nada muda. Assim, não podemos mais aceitar que sejamos massa de manobra destes políticos e partidos que não nos representam.

Devemos nos organizar para exigir de forma contundente do governo municipal, estadual e federal políticas que visem aumentar o nível de emprego em nossa região, acesso ao lazer e à cultura para nossa juventude que se encontra à margem da sociedade e abandonada pelo poder público. Dessa maneira iremos diminuir o grau de vulnerabilidade de boa parte da da juventude que neste momento encontra-se mais fragilizada pelo desemprego e por essa sociedade consumista.

 

 

 


As mais lidas